Social Icons

sábado, 29 de outubro de 2016

Prazer Feminino



Ao ler o livro Tato: o poder das mãos, de Joice Bittencourt, achei um texto muito interessante em que Evy, protagonista e massoterapeuta tântrica, escreve para uma revista dando conselhos em como as mulheres podem aproveitar melhor o prazer. Leiam e aproveitem!!! 



Já parou para pensar quantas vezes você terminou 
uma relação sexual sem ter atingido o real objetivo dela? 

Se a sua resposta foi algo como “já perdi as contas” ou “sempre”, precisamos bater um papo de mulher. Desde que o mundo é mundo a mulher é vista como a fonte do prazer masculino, o néctar dos deuses e inúmeras outras formas de dizer que: nós damos prazer. Aí está o problema, nós não fornecemos prazer, mas buscamos por ele da mesma forma que o nosso parceiro sexual, porém, para alcançar a tão sonhada maturidade sexual precisamos desmistificar tabus impostos pela sociedade, pela família, pela igreja e principalmente por nossos parceiros. 

Durante conversas francas com algumas pacientes, pude perceber que existe uma obrigação em satisfazer, mas não em ser satisfeita, o próprio prazer perde o posto de protagonista e, em muitas vezes, nem existe. É como se, por ser uma mulher, a chave do desejo carnal estivesse desligada. Para algumas mulheres, terminar uma relação sexual e não ter gozado é normal, está tudo bem. 

Não está tudo bem! 

O corpo humano é projetado com órgãos sexuais capazes de proporcionar prazer extremo quando estimulados, seja com o toque ou penetração. É uma dádiva para as mulheres ter um órgão, o clitóris, cuja a única função é gerar prazer, então precisamos aprender a usá-lo, precisamos conhecer minuciosamente sobre nossos corpos, descobrir o que nos agrada e desagrada. 

Antes de exigir do seu parceiro que ele saiba como te levar ao orgasmo, vá lá sozinha. 

Sinta! 

Digamos que você, isso mesmo, você nunca teve um orgasmo. E eu não estou falando daquelas cócegas sem emoção da noite passada, estou falando de ficar com as pernas bambas, de não conseguir abrir os olhos e de sorrir sozinha completamente relaxada. 

Amiga, já tentou sozinha? Já assistiu um vídeo mais quente sem ninguém para atrapalhar? Se não o fez, faça! Perca o medo da sua vagina, ela não vai te morder. Ah! Aprenda a falar também, por favor, diga ao seu parceiro como quer ser tocada, pois ele não tem bola de cristal. Se tiver vergonha de falar, pode gemer, guie o caminho das pedras com sinais sonoros. Ele vai entender. 

Mas se você é das minhas e ama ser devorada, devore de volta. Nós mulheres temos o péssimo hábito de especular sobre o que o outro está pensando, e perdemos muito com isso. Evite pensar se o cara vai achar isso ou aquilo das suas atitudes na cama, na maioria das vezes isso irá enlouquecê-lo de tesão. Homens gostam de atitude e pró-atividade na cama, não querem um cadáver, querem uma mulher quente e fogosa. 

E as casadas? 

Vamos pensar que vivemos em uma sociedade monogâmica, logo, se você é casada e fiel precisará ser criativa para não preferir morrer a fazer sexo quando completar bodas de papel. Intimidade tem seus benefícios e não são poucos: aprendemos onde, quando, quanto e como o outro gosta de ser tocado, assim como esperamos que eles também aprendam (são lerdos, mas aprendem). Então use isso a seu favor. Brinquedos são ótimos, fetiches também... Mas deixar as crianças em casa para uma escapadinha no motel não tem preço. 

Já nascemos adaptados, agora é só aprender a usar. Explore os sentidos, os seus e os do seu parceiro também. Afinal essa é uma via de mão dupla, o prazer precisa ir e vir na mesma medida ou a brincadeira não será gostosa. 

Sabe qual é o maior órgão do corpo humano? A pele, portanto explore todos os cantos, superfícies e orifícios. Sinta o toque do outro, aprecie sem moderação. Os olhos são para o deleite. Uma imagem convidativa aguça os sentidos, nesse caso, jogue aquela calcinha bege fora e invista em peças mais atraentes. 

Acha que estou falando dele? 

Não, boba! Estou falando de você. Se sentir bonita nos faz receptivas. Lindas e cheirosas... 

Sim, não esqueça do olfato, ele é um sentido crucial (vocês me entenderam). Hum!!! 

Agora vem o paladar, a boca, a língua e os dentes. Amiga, nojinho não pode caber no seu vocabulário sexual. Chupe, morda, lamba e permita-se ser chupada como você merece. Acredite, você merece ser devorada até que esqueça o seu nome. Seu parceiro não gosta de cair de boca lá em baixo? Use a tecnologia a seu favor, mande vídeos e fotos para ele e diga “hoje quero assim”. Duvido que ele não vai aprender rapidinho. 

Por fim, mas não menos importante, música gostosa e palavras quentes na cama deixam o clima muito mais erótico. 

Muito bem! 

Agora ponha em prática tudo aquilo que você gostou, nem que seja uma vez, jogue os preconceitos pela janela e seja feliz. 

Experimente. Não se oprima sexualmente, não anule ou negue o que é natural e orgânico ao ser humano. 

Faça amor! Trepe! Goze! Transe... Sei lá, escolhe aí. 

Então? 

Foi bom para você?


Postado por Silvia

Nenhum comentário :

Postar um comentário

CAROS LEITORES:
ESTE ESPAÇO DESTINA-SE APENAS A COMENTÁRIOS SOBRE POSTAGENS.

EQUIPE CLC



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Papo de Leitor (a)

Regras do Chat