Social Icons

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Big Rock - Lauren Blakely



 https://3.bp.blogspot.com/-2uexOkzsCUM/WS0FsPI2MyI/AAAAAAAAhqA/hzkgdCOsNVUy6nTggk6vOvDUkoQ2v7Z8ACLcB/s1600/big-rock.jpg

Big Rock


Ele tem todos os talentos. 
Algumas vezes, tamanho é documento.

“A maioria dos homens não entendem as mulheres.”

Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam. 
E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?” 
Quer dizer, a vida ERA assim. 
Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo. 
Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora.


“Este livro é o mais divertido que li nos últimos anos. Spencer é um herói perfeito: macho alfa com dez tons de charme, muitos centímetros de prazer e o oposto de um cretino. Cada página me fazia sorrir e, no momento em que fechava o livro, era o meu marido quem estava a ponto de sorrir também.” 
CD REISS 
Autora da Série "SUBMISSION"


Resenha da Bel



Contém Spoilers!!!


Li o livro em inglês no final do ano passado e aproveitei o lançamento no Brasil para fazer esta resenha. 
O livro é uma delícia, uma leitura leve, divertida, com muitos momentos hilários e alguns "Owns" de fofura no final. 
Na leitura do Prólogo, achei que não iria gostar do livro, pois Spencer passa da conta no quesito arrogância, chega a ser irritante. Mas, conhecendo a história, você perceberá que toda essa autoconfiança faz parte do seu charme. Seu senso de humor também é uma de suas características marcantes, além do imenso amor por sua família. 

O livro é narrado na primeira pessoa sob o ponto de vista de Spencer Holiday. Acho muito interessantes os livros narrados sob a perspectiva masculina, principalmente os escritos por mulheres. Apesar de ser um terreno meio perigoso e, mesmo tendo, em alguns momentos, questionado: "será que é assim que os homens pensam?", no geral, foi bastante convincente. Este livro me fez lembrar Tangled, de Emma Chase. Embora Drew e Spencer compartilhem o mesmo bom humor e altas doses de arrogância, as semelhanças terminam aí. Drew é extremamente exagerado em seus sentimentos e atitudes, a "rainha do drama", nesse caso "rei". Spencer é mais desencanado, apesar de também ter sua pequena dose de drama. 

Spencer Holiday é um playboy conquistador que se autoproclama especialista em mulheres. Coleciona relações rápidas e sem amarras. Bonito, rico, sexy, arrogante e orgulhoso de certa parte de sua anatomia masculina, da qual não cansa de se vangloriar. 

"Meu pau é fodidamente incrível." 


"Eu tenho uma compreensão enciclopédica do que uma mulher quer... e dou a ela. Eu consegui fluência total na linguagem corporal feminina, as pistas e os gestos." 

Apesar de sua arrogância e o fato de não querer um relacionamento sério, Spencer, no final das contas, é um bom rapaz, que respeita as mulheres. Trata-as muito bem, um perfeito cavalheiro. Suas relações são saudáveis, sem problemas, traumas do passado, sem possessividade. Ele quer apenas curtir o momento e garantir que seja extremamente prazeroso para ambos. 

Apesar de vir de uma família rica, ele é muito bem sucedido e fez sua própria fortuna ao criar um aplicativo de relacionamentos. Isso permitiu que realizasse seu verdadeiro sonho com sua melhor amiga Charlotte - abrir um bar, o Lucky Spot, um dos lugares mais frequentados e badalados de Nova York. 
Seu pai é dono de uma das maiores joalherias do mundo, a Katherine's, e decide vender o negócio, se aposentar e assim passar mais tempo com a esposa. Ele encontra um potencial comprador, um empresário bastante conservador e muito apegado aos valores morai e familiares. Esse é um problema, pois a fama e a reputação de Spencer podem atrapalhar o desfecho do negócio. 

Spencer tem uma "brilhante ideia", que ele acredita que vá ajudar a concretizar a venda da joalheria da família. Ele diz a seu pai e ao potencial comprador que está noivo de sua melhor amiga, Charlotte, pois acha que isso vá melhorar sua imagem e assim convencer o comprador que ele é um homem sério e comprometido.

Charlotte e Spencer têm uma relação maravilhosa de amizade e trabalho. Eles se conhecem desde a escola e desde então não se separaram. Charlotte topa ajudar o amigo fingindo ser sua noiva, mas para que a coisa funcione, eles criam um conjunto de regras básicas para seu falso noivado: sem se apaixonar, sem estranheza. 

O que começa como um favor, rapidamente se desenvolve em algo mais, e eles passam de um falso noivado, para sentimentos reais. O desenrolar desse processo, além de muito divertido, é muito fofo também. As regras que eles estabeleceram caem por terra... Bem, estava na cara que isso iria acontecer. 

Spencer não sabe o que fazer consigo mesmo, nem com o desejo e os sentimentos que começam aflorar por Charlotte. Ele se encontra em um impasse, pois teme perder sua melhor amiga, mas o que fazer se ele não consegue ficar longe dela?

É então que percebo que minhas palmas estão suando. 
Merda sagrada. Eu estou nervoso.
Estou fodidamente nervoso, e isso não é aceitável. 
Eu não fico nervoso antes do sexo. 
Eu sou uma estrela do rock nos lençóis. Eu sou todo confiança, todo habilidade, e todos focados na mulher. Charlotte não está recebendo nada menos do que o meu jogo A. Inferno, ela está recebendo nada menos do que um jogo A- plus... 
... Eu vou dar a Charlotte o prazer mais sensacional que já experimentou em sua vida. 

Enfim, o plot é clichê, o final é clichê (ainda bem!), nada de novo, o diferencial está na escrita da autora que é deliciosa.
Para quem não está à procura de uma leitura intensa e profunda, quer apenas relaxar e dar boas risadas, essa é uma boa pedida. Uma comédia romântica apimentada que cumpre aquilo a que se propõe: divertir

A editora manteve a capa e o título original. O interessante é que a capa foi projetada de forma que a letra "r" de rock sugestivamente se pareça com um "c" e então fica "Big Cock" (Grande Pau ou algo assim kkkk). Aí está a tirada inteligente, que fica a cargo da imaginação de quem vê, se é referente a grande pedra do anel de noivado ou ao grande equipamento de Spencer. 

Adorei o livro, Amei o Spencer e Super Recomendo!!!






Curiosidades



Big Rock é um livro único, não faz parte de uma série, porém outros livros da autora seguem a mesma linha e são narrados pelo homem. O interessante é que os personagem aparecem nas histórias uns dos outros, assim como nos livros da Abbi Glines e Kristen Ashley.

Você pode lê-los separadamente ou ler na ordem cronológica, como segue: 

1- Big Rock - Spencer e Charlotte 
2- Mister O - Nick e Harper
3- Well Hung - Wyatt e Natalie 
4- Full Package - Chase e Josie 
5- Joy Stick - Max e Henley 


 https://2.bp.blogspot.com/-IVFiT6QnbAE/WS5FdesDihI/AAAAAAAAhsk/mdV_N5gZ9w4wi_rj62Nzt8gf8Q9Yct8hACLcB/s1600/lb-vert.jpg

A Faro Editorial adquiriu os direitos de publicação de "Big Rock" e "Mister O" no Brasil. Quanto aos demais livros, ainda não há informação se serão lançados em Português.


Para adquirir o livro, clique em  Amazon

Livro lançado apenas em formato Impresso


Postado por Bel

2 comentários :

alice Fernandes disse...

li e amei demais

Priscila Coelho disse...

Adoro esse tema de noivado falso em que o casal se apaixona, já quero!

Postar um comentário

CAROS LEITORES:
ESTE ESPAÇO DESTINA-SE APENAS A COMENTÁRIOS SOBRE POSTAGENS.

EQUIPE CLC



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Papo de Leitor (a)

Regras do Chat